Estado Islâmico publica em revista anúncio para venda de reféns

(ANSA) – Em mais uma estratégia de propagação do terror, o grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) publicou na revista “Dabiq” anúncios publicitários para venda de reféns. Nos anúncios, o grupo sunita que controla regiões da Síria e do Iraque “vende” o refém norueguês Ole Johan Grimsgaard Ofstad, de 48 anos, e o chinês Fan Jinghui, de 50 anos, destacando que esta é “uma oferta por tempo limitado”.

No texto, o EI também afirma que, caso ninguém se interesse pela aquisição, os reféns serão executados. Abaixo das fotos de cada um dos reféns, está a legenda: “Foi abandonado pelo seu governo, que não deu o melhor para comprar sua liberdade. Quem quiser pagar o resgate para sua libertação, pode entrar em contato por telefone”.

O número disposto no anúncio, porém, foi considerado falso por um site especializado em registros de chamadas. As fotografias retratam os reféns de vários ângulos e possuem um perfil com informações pessoais. De acordo com o anúncio, Ofstad nasceu em Porsgrunn e tem graduação em Ciências Políticas. Já Jinghui, de Pequim, é um consultor freelancer. Em um comunicado, a primeira-ministra da Noruega, Erna Solberg, confirmou que há um cidadão do país sequestrado na Síria.

“Nossos objetivos estão centrados em trazer nosso compatriota de volta”, disse. A “oferta” foi publicada em páginas que antecedem uma reportagem sobre o papa Francisco, na qual o líder da Igreja Católica é classificado como “o Papa das Cruzadas”, em referência aos militares de inspiração cristã que partiram da Europa para conquistar a Terra Santa entre os séculos XI e XIII. A revista “Dabiq” é produzida e editada pelo EI em inglês. Ela é considerada um dos instrumentos de comunicação usados pelo grupo para difundir mensagens de terror. Os jihadistas também costumam adotar métodos de execução, como decapitação, nas áreas que dominam na Síria e no Iraque.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!