Espetáculo “O Pequeno Príncipe” estreia no Nordeste em outubro

“Eis o meu segredo: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos”. Essa é a história de um Pequeno Príncipe, uma rosa única e uma sábia raposa. Cativados pelas relações de afeto que os unem, estes personagens fazem refletir sobre o encantamento de estar entregue aos sentidos e às relações. Com direção do argentino Néstor Monasterio, a obra literária, que é uma das mais vendidas no mundo, ganha um novo olhar teatral desconstruído e incrivelmente humanizado sobre a solidão de quem se sente só nesse ou em outro planeta.

Com realização do Ministério da Cultura e da Opus Promoções, o espetáculo O Pequeno Príncipe estreia no Nordeste depois de temporada no Sul. As apresentações acontecem em Fortaleza, dias 07 e 08 de outubro, no Teatro RioMar Fortaleza; Recife, dias 12 e 13 de outubro, no Teatro RioMar Recife; e Natal, dia 16 de outubro, no Teatro Riachuelo Natal.

A obra do escritor, ilustrador e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry atinge certeiramente gerações de crianças, jovens e adultos. São mais de 70 anos viajando pelo imaginário de homens e mulheres, abordando as dores do mundo e dos seres humanos. Adaptada a gerações, culturas e diferentes perspectivas, a história – que integra a lista de obras mais traduzidas da literatura – pode ser sentida de diferentes formas toda vez que é recontada.

Sem equações e fórmulas definidas, a fábula será encenada por 11 atores. O roteiro irá mesclar a história de uma companhia de teatro que se reúne em um galpão de ensaio para imergir no processo de criação da montagem de O Pequeno Príncipe com trechos do texto original da obra. Entre momentos cotidianos e a transparência de um personagem em construção, o enredo desta fascinante viagem é contado ao público com interrupções surpreendentes que farão questionar o real e o fictício.

Atuação, dança, coreografia e música ao vivo serão equalizados com sutis projeções e delicados elementos de cena. O cenário em construção, será morada de móveis, bosques, bonecos, um castelo e um avião. Para adicionar toques de fantasia, acessórios e figurinos, desenhados pela figurinista Coca Serpa, serão os encarregados de dar alusão aos personagens da história original de Antoine de Saint-Exupéry.

Para o diretor Néstor Monasterio, a ideia é brincar com pequenas mágicas e traduzir por meio da iluminação as diferentes luzes dos diferentes planetas da história do Pequeno Príncipe. Além disso, Monasterio ressalta que o musical, que apresenta 14 canções, é dinâmico e se propõe a contar a história por meio de elementos de metalinguagem que permitem ver o outro lado, a mágica acabada. “Não fazemos teatro infantil, fazemos um teatro que as crianças também podem assistir. É uma peça para toda família, com muita poesia”, conclui.

Entre cantos e diálogos, o grupo de atores reflete sobre a importância de buscar a felicidade também nos momentos trágicos da vida. E é assim, como um bloco de carnaval, que o espetáculo se despede do público e o convida para celebrar a dádiva de se cativar um amigo.

PRÊMIOS – O Pequeno Príncipe Em Busca de Um Amigo:

1988
4º Festival Nacional de Teatro Infantil de S.J.R.P.- SP
– Melhor Direção e Melhor Música

Troféu Tibicuera – Melhores de 88
– Melhor Música

Troféu Quero-Quero Prêmio SATED/RS
– Melhor Espetáculo (Indicado em todas as Categorias)

Prêmio MAMBEMBE/MINC – SÃO PAULO 88
– Indicado na Categoria Grupo, Movimento, Personalidade, por seu trabalho dedicado para a infância e a juventude.

1995

Troféu Tibicuera – Melhores de 95
– Melhor Trilha Sonora

Serviço

O PEQUENO PRÍNCIPE

Realização: Opus Promoções e Ministério da Cultura, Governo Federal – Brasil, Ordem e Progresso

Classificação: Livre
Duração: 75min
Dias 07 e 08 de outubro, no Teatro Riomar Fortaleza (CE)
Dias 12 e 13 de outubro, no Teatro RioMar Recife (PE)
Dia 16 de outubro, no Teatro Riachuelo Natal (RN).

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!