Home Notícias Tecnologia Especialista dá dicas para identificar armadilhas nas redes sociais

Especialista dá dicas para identificar armadilhas nas redes sociais

Especialista dá dicas para identificar armadilhas nas redes sociais
0

O Facebook reportou no começo do ano que possui em média 1,65 bilhão de usuários ativos por mês – um número alto que não passa despercebido pelos cibercriminosos. Para enganar as vítimas, os criminosos digitais criam matérias falsas com títulos apelativos, geralmente após um acontecimento polêmico, como brigas de casais famosos ou morte de celebridades. Esses links ficam circulando em forma de posts nas redes sociais, esperando a oportunidade para atacar um leitor desatento.

O golpe visa roubar dados pessoais da vítima, que são obtidos por meio de pesquisas obrigatórias e depois são vendidos no mercado negro. Também existem páginas que solicitam a instalação de um “plug-in”, que na verdade é um spyware (tipo de ameaça que coleta dados credenciais de banco, números de documentos e outros).

O desafio é identificar o que é uma notícia real e o que é uma armadilha. Só no Brasil, o número de smartphones em uso chega a 168 milhões (dado da 27ª Pesquisa Anual de Administração e Uso de Tecnologia da Informação em Empresas da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo), logo, até usuários comuns são fontes de notícia, já que fotografam e filmam tudo o que acontece ao seu redor. Por isso, o engenheiro de segurança da Norton, Nelson Barbosa, oferece algumas dicas para desmascarar esses golpes:

  • Suspeite de sites que pedem algo em troca pela visualização da matéria. Sites de notícia e testes de personalidade que solicitam que o usuário compartilhe o link antes de acessar, responda a questionários com informações pessoais ou faça algum download adicional devem ser evitados;
  • Pesquise sobre a manchete antes de clicar em um link duvidoso. Se a notícia for real, terá saído em muitos outros sites de confiança; se não for, aparecerão resultados avisando sobre a farsa;
  • Verifique a URL do site antes de clicar no link e apenas acesse se for confiável. É possível fazer isso posicionando o mouse sobre a matéria ou olhando na parte inferior esquerda da página do Facebook;
  • Não confie em links só porque foram compartilhados por amigos ou familiares. Eles podem ter sido infectados por hackers que usam os perfis para disseminar o ataque.

Caso tenha sido vítima de uma armadilha como esta, avise imediatamente seus amigos e familiares sobre o ataque para que tenham cautela com o que é postado em seu perfil. Altere e crie senhas fortes, com letras, símbolos e números, e faça uma busca por malware em seu computador usando um software de segurança. Por último, denuncie o problema ao Facebook ou Twitter para que tomem providências.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!