Home Notícias Ciência Em vídeo, NASA mostra como a poluição asiática afeta o mundo

Em vídeo, NASA mostra como a poluição asiática afeta o mundo

Publicidade

Em vídeo, NASA mostra como a poluição asiática afeta o mundo
Foto: Reprodução / Youtube
0
Publicidade

Um vídeo produzido por cientistas da Agência Espacial Americana (Nasa) mostra como a contaminação do continente asiático atravessa o Oceano Pacífico e produz impactos ambientais na costa oeste dos EUA.

As manchas vermelhas que aparecem nas imagens representam as partículas poluentes que são emitidas e que circulam com os ventos atmosféricos. O vídeo feito por pesquisadores do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA e do Instituto de Tecnologia da Califórnia não destacou a emissão produzida pelos Estados Unidos, que são um dos maiores poluidores do mundo, mas concentrou apenas nos efeitos da poluição asiática, produzida principalmente pela China.

Durante os últimos 30 anos, as nuvens sobre o Oceano Pacífico têm crescido substancialmente, e as tempestades no noroeste da região se tornaram cerca de 10% mais fortes. Este é o mesmo período do “boom econômico” na Ásia. Partindo deste ponto, o pesquisador Jonathan Jiang e seu colega de pós-doutorado, Yuan Wang, projetou uma série de experimentos para ver se havia uma conexão entre os dois fenômenos.

Foi utilizado um modelo numérico que inclui fatores climáticos como temperatura, precipitação e pressão barométrica sobre o Oceano Pacífico, bem como transporte de partículas poluentes ao redor da Terra.

Foram realizados dois conjuntos de simulações, sendo que a primeira utilizou concentrações de partículas usadas antes da Revolução Industrial. Já a segunda, substâncias emitidas atualmente. A diferença entre os dois conjuntos mostrou os efeitos do aumento da poluição no tempo e no clima.

Segundo Wang, foi descoberto que a poluição da China afeta o desenvolvimento de nuvem no Pacífico Norte e fortalece os ciclones extratropicais. Estas grandes tempestades também alteram os invernos e primaveras, muitas vezes produzindo mais neve e frio intenso. Fato esse que pode explicar o frio do rigoroso inverno dos EUA em 2013.

 

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!