Home Notícias Economia Em nota, governo nega que vai confiscar caderneta de poupança

Em nota, governo nega que vai confiscar caderneta de poupança

Publicidade

Em nota, governo nega que vai confiscar caderneta de poupança
Comunicado era falso. Foto: Reprodução/Twitter
0
Publicidade

Circula na internet informações de que haveria risco de o governo confiscar a caderneta de poupança, ou aplicações financeiras, dos brasileiros. No entanto, o Ministério da Fazenda divulgou nota à imprensa nesta sexta-feira (13) para dizer que não procedem as informações.

Nos últimos dias, mensagens afirmando que haveria um plano de confisco de recursos aplicados na poupança começaram a circular em redes sociais como Whatsapp e Facebook. “Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda”, acrescentou o governo.

O Ministério da Fazenda resolveu emitir a nota após o boato ganhar força no Twitter e Whatsapp. Confira a nota na íntegra:

“O Ministério da Fazenda vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1) Não procedem as informações que estariam circulando pela mídia social de que haveria risco de confisco da poupança ou de outras aplicações financeiras;

2) Tais informações são totalmente desprovidas de fundamento, não se conformando com a política econômica de transparência e a valorização do aumento da taxa de poupança de nossa sociedade, promovida pelo governo, através do Ministério da Fazenda.”

Em 1990 houve um confisco da poupança no Brasil comandado pela então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, no início do governo do presidente Fernando Collor de Mello. Na ocasião foram bloqueados a poupança e todas as aplicações financeiras da época acima de NCZ$ 50 mil (cruzados novos) – cerca de R$ 6 mil. A medida gerou reação extremamente negativa na sociedade brasileira, que ficou sem dinheiro para honrar seus compromissos, e gerou falência de empresas.

Com informações do G1.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!