Home Notícias Mundo Egito lança ataques aéreos contra o EI após os jihadistas executarem 21 cristãos coptas

Egito lança ataques aéreos contra o EI após os jihadistas executarem 21 cristãos coptas

Egito lança ataques aéreos contra o EI após os jihadistas executarem 21 cristãos coptas
Bases do EI foram atacadas pelo Egito. Foto: Reprodução/Twitter
0

O Egito lançou ataques aéreos contra o Estado islâmico na Líbia, na manhã desta segunda-feira (16), uma vez que “procura vingança” pela decapitação bárbara de 21 cristãos coptas. Foram atacados pelo menos sete pontos do EI em Derna, no leste do país, que se tornou um antro de extremismo islâmico desde que o ditador líbio Muammar Gaddafi foi derrubado em 2011. As informações são do Daily Mail.

É a primeira vez Egito anunciou uma ação militar contra alvos islâmicos em seu vizinho ocidental, tendo negado anteriormente alvo militantes lá, e os primeiros militantes ligados ao grupo terrorista Estado Islâmico foram atingidos com ataques aéreos fora da Síria e do Iraque.

Retaliação: Fotos que afirmam ser dos ataques aéreos na Líbia por forças egípcias surgiu on-line esta manhã
Retaliação: Fotos que afirmam ser dos ataques aéreos na Líbia por forças egípcias surgiu on-line esta manhã

Os ataques são em resposta a um vídeo macabro, divulgado ontem à noite, que mostra um grupo de cristãos coptas sendo levados para as margens do Mar Mediterrâneo por mascarados. Os 21 homens, que eram trabalhadores migrantes egípcios sequestrados no mês passado, são vistos sendo forçados a ficar de joelhos antes de serem decapitados simultaneamente pelos militantes que estão por trás deles.

A televisão estatal egípcia acompanhou um comunicado militar, mostrando cenas de bombardeiros que diziam que estavam decolando para realizar os ataques. “Vingar o sangue egípcio e a retaliação contra os criminosos e assassinos é um dever que devemos realizar”, disse um militar egípcio. Os ataques aéreos ocorreram horas depois que o presidente Abdel Fattah al-Sisi ameaçou uma “resposta adequada” aos assassinatos de cristãos que tinham viajado para a Líbia em busca de trabalho.

O grupo publicou um vídeo onde mostra a decapitação dos egípcios.
O grupo publicou um vídeo onde mostra a decapitação dos egípcios.
O vídeo divulgado mostra ainda um "Mar Vermelho" com o sangue dos cristão executados.
O vídeo divulgado mostra ainda um “Mar Vermelho” com o sangue dos cristão executados.

A Casa Branca levou condenação das decapitações aparentes, descrevendo os assassinos como “desprezível” e acrescentando que a brutalidade mostra que “a comunidade internacional deve se unir contra os jihadistas “. O presidente francês, François Hollande, cujo governo está prestes a assinar um contrato de venda de aviões de combate ao Egito na segunda-feira, expressou sua “preocupação com a expansão da Daesh na Líbia”, usando outro nome para ISIS.

O Papa Francisco também expressou “profunda tristeza” sobre a decapitação de 21 egípcios cristãos coptas por militantes islâmicos na Líbia, dizendo que eles tinham sido mortos por sua fé. “Eles foram executados por nada mais do que o fato de que eles eram cristãos”, disse Francisco em declarações não programadas em sua terra natal, após uma reunião com John Chalmers, Moderador da Assembleia Geral da Igreja da Escócia. “O sangue de nossos irmãos e irmãs cristãos é um testemunho que clama (para nós)… Sejam eles católicos, ortodoxos, coptas, luteranos, não importa. Eles são cristãos, o seu sangue é o mesmo, o seu sangue confessa (sua fé em) Cristo”, acrescentou o pontífice. 

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!