Home Notícias Saúde Dormir muito é tão ruim para sua saúde quanto fumar e beber álcool, diz estudo

Dormir muito é tão ruim para sua saúde quanto fumar e beber álcool, diz estudo

Publicidade

Dormir muito é tão ruim para sua saúde quanto fumar e beber álcool, diz estudo
Foto: Domínio Público
0
Publicidade

Enquanto muitos dizem que o sono é o melhor remédio, um novo estudo revelou que o excesso dele é perigoso para sua saúde. Dormir mais de nove horas por noite – combinados com a falta de exercício – pode ser tão ruim para você como fumar e beber álcool. As informações são do Daily Mail.

As pessoas que vivem uma vida sedentária são quatro vezes mais propensas a morrer cedo, alertaram os especialistas. Evidências crescentes ao longo dos últimos anos dão conta que ficar sentado por muito tempo é ruim para sua saúde. Estudos anteriores também indicaram que o sono pode ter um impacto sobre sua saúde.

Este novo estudo, da Universidade de Sydney, foi o primeiro a olhar para o impacto do sono e o sedentarismo juntos. Dr. Melody Ding, autor do estudo e pesquisador sênior da Universidade de Sydney, disse: “Quando você adiciona uma falta de exercício na mistura, você tem um tipo de efeito de ‘tripla ameaça'”.

“Nosso estudo mostra que deveríamos estar mais atentos a estes comportamentos juntos do mesmo modo como fazemos para outros fatores de risco, tais como os níveis de consumo e padrões alimentares pouco saudáveis”. Dr. Ding e uma equipe de pesquisadores analisaram os hábitos de saúde de mais de 230 mil participantes em ’45 and Up Study’ – maior estudo da Austrália, que olha para a saúde à medida que envelhecemos.

Foto: Domínio Público
Foto: Domínio Público

Os pesquisadores analisaram os comportamentos de estilo de vida que já são conhecidos por aumentar o risco de doenças – incluindo o tabagismo, o excesso de álcool, dieta pobre e ser fisicamente inativo. 

Eles também acrescentaram no estudo o excesso de tempo sentado, pouco sono e também muito sono (deve haver um equilíbrio quanto as horas de sono). Os pesquisadores também analisaram diferentes combinações dos fatores de risco para determinar qual dos agrupamentos eram mais susceptíveis de aumentar o risco de morte prematura em uma pessoa.

O resultado foi que, o sono prolongado, ficar muito tempo sentado e a falta de exercício formam um trio mortal. No entanto, o estudo também descobriu que a falta de sono – menos de sete horas por noite – também aumenta o risco de morte prematura em quatro vezes. Quando combinado com o tabagismo e o consumo de álcool este risco aumenta.

Outras combinações preocupantes inclui ser fisicamente inativo e dormir muito; ser fisicamente inativo e passar muito tempo sentado; tabagismo e ingestão elevada de álcool.

Para o professor Adrian Bauman, coautor do estudo, “a mensagem para levar para casa a partir desta pesquisa – para os médicos, pessoas que cuidam da saúde e pesquisadores – é que, se quisermos conceber programas de saúde públicos que reduzam esses riscos de doença, devemos nos concentrar em como esses fatores de risco trabalham em conjunto e não isoladamente”.

Ele acrescentou ainda que as doenças não transmissíveis – incluindo doenças cardíacas, diabetes e câncer – já matam mais de 38 milhões de pessoas ao redor do mundo. Estas doenças causam mais mortes do que doenças infecciosas.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!