CPI do Futebol quebra sigilo de ex-dirigentes da CBF

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol aprovou nessa segunda-feira (1º) a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) Ricardo Teixeira, entre janeiro de 2007 e março de 2012.

Outro ex-presidente da CBF, José Maria Marin, também teve o sigilo telefônico quebrado pela CPI. No caso de Marin, os parlamentares querem informações referentes ao período de março de 2012 a maio de 2015. Foi aprovada ainda a quebra do sigilo telefônico do atual presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, de março de 2013 até hoje.

O Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 também entrou na rota de investigação da CPI. Os senadores aprovaram a quebra dos sigilos bancário e fiscal, os demonstrativos de resultados e lucros e pediram à Junta Comercial do Rio de Janeiro cópias do processo de registro, do contrato social e demais documentos da entidade, que foi responsável pela organização da Copa no Brasil.

A CPI aprovou ainda um requerimento para o compartilhamento de informações com a Polícia Federal sobre as investigações que já estão em curso sobre suspeitas de irregularidades envolvendo essas entidades e a organização da Copa no Brasil.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!