Home Notícias Mundo Contra terrorismo, Obama alerta para necessidade de equilibrar segurança e privacidade de empresas como Facebook e WhatsApp

Contra terrorismo, Obama alerta para necessidade de equilibrar segurança e privacidade de empresas como Facebook e WhatsApp

Publicidade

Contra terrorismo, Obama alerta para necessidade de equilibrar segurança e privacidade de empresas como Facebook e WhatsApp
Foto: Getty Images
0
Publicidade

David Cameron, atual primeiro-ministro do Reino Unido e líder do Partido Conservador Cameron, advertiu nesta sexta-feira (16) que as empresas de internet devem trabalhar com as agências de segurança para não se tornarem “refúgio seguro” para os terroristas. O primeiro-ministro usou uma conferência de imprensa na Casa Branca para dizer que o Facebook e WhatsApp e não pode ser usado como um caminho secreto para os extremistas para traçar atrocidades longe do alcance do MI5 e do FBI. As informações são do Daily Mail.

Mas o presidente dos EUA, Barack Obama adotou um tom mais cauteloso, concordando apenas que deve haver um “diálogo” sobre como equilibrar a segurança nacional com as preocupações sobre a privacidade dos usuários da web. Cameron cobra das empresas de segurança americana mais empenho para abrir mensagens criptografadas, na sequência das atrocidades em Paris na semana passada, ele disse que as agências de segurança devem ser capazes de interceptar as comunicações entre os extremistas e os suspeitos de terrorismo que usam serviços de mensagens criptografadas e sites de mídia social para traçar atrocidades.

O primeiro-ministro britânico e o presidente dos EUA tentam apresentar uma frente unida em Washington com planos em cyber-segurança. Foto: Reprodução/Getty Images
O primeiro-ministro britânico e o presidente dos EUA tentam apresentar uma frente unida em Washington com planos em cyber-segurança. Foto: Reprodução/Getty Images

Mas a Casa Branca tem sido rígida na ideia de que um “equilíbrio” deve ser atingido entre privacidade e segurança nacional. Obama disse: “Eu não acho que há uma situação em que, com as coisas muito mais perigosas, o pêndulo precisa balançar. O que nós temos que encontrar é um quadro coerente em que os nossos públicos tenham confiança de que seu governo pode tanto protegê-los, mas não abusar da nossa capacidade de operar no espaço cibernético”.

Ainda de acordo com o jornal britânico Daily Mail, um relatório do ano passado sobre o assassinato do Fuzileiro Lee Rigby em Londres concluiu que o Facebook não conseguiu passar informações que poderiam ter evitado sua morte, e que o site é um “refúgio seguro para os terroristas”. Um dos seus assassinos, Michael Adebowale, usou o site para expressar sua intenção de assassinar um soldado “da forma mais gráfica e emotiva” cinco meses antes do ataque.

Antes da reunião, Cameron disse: “Assim como temos trabalhado com o nosso aliado mais próximo, os EUA, para proteger nosso povo e nossos países de ameaças tradicionais, por isso devemos trabalhar juntos para nos defender das novas ameaças como ciberataques”. 

Após o ataque da Coreia do Norte na Sony Pictures, os serviços de segurança do Reino Unido e dos Estados Unidos irão criar uma equipe conjunta de agentes para enfrentar a questão e responder aos ataques. Agentes do GCHQ e MI5 irão trabalhar com os seus homólogos norte-americanos para promover a informação sobre ameaças para ser compartilhado em um ritmo maior. Eles também irão realizar uma série de “jogos de guerra” para testar a capacidade de resistência do Reino Unido e dos EUA em face de ataques cibernéticos. O primeiro exercício irá simular um ataque contra o setor financeiro, por exemplo, em bancos na cidade e na Wall Street, que ocorrerá no final deste ano. Isto será seguido por outros “jogos de guerra” para testar a infra-estrutura nacional crítica, provavelmente irão incluir controle de tráfego aéreo, estações de energia e sistemas de saúde.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!