Home Notícias Variedades Curiosidades Conheça algumas estrelas da música que morreram cedo demais

Conheça algumas estrelas da música que morreram cedo demais

Publicidade

Conheça algumas estrelas da música que morreram cedo demais
0
Publicidade

A morte pegou milhares de fãs de surpresa enquanto seus ídolos estavam em plena ascensão. Câncer, overdose, diabetes, fã obcecado, “maldição dos 27 anos”. Essas foram as causas da morte de algumas estrelas da música que morreram cedo demais, ou “despertaram do sonho da vida”. Amy, Kurt, Raul Seixas… Relembre grandes talentos da música que tiveram a carreira interrompida de forma trágica:

Kurt Cobain

kurt_cobain

Líder do Nirvana e ídolo de uma legião de apaixonados pelo grunge, Kurt nunca se sentiu confortável com a fama estratosférica alcançada por sua banda. Durante anos, lutou contra a depressão e o vício em heroína. Em 1994, o músico desistiu da batalha e se suicidou, aos 27 anos, com um tiro na cabeça.

Jimi Hendrix

Foto: Guitar World
Foto: Guitar World

Considerado o melhor guitarrista de todos os tempos, Johnny Allen Hendrix, mas conhecido por Jimi Hendrix, tirava sons únicos de seu instrumento. Inventivo e original, influenciou todos os guitarristas que vieram depois. Nascido em Seattle em 27 de novembro de 1942, morreu em 18 de setembro de 1970, após ingerir uma grande quantidade de drogas, morreu afogado em seu próprio vômito enquanto dormia. Também tinha 27 anos.

Robert Johnson

Foto: Reprodução / Youtube
Foto: Reprodução / Youtube

Robert Johnson tocava violão e guitarra, escrevia músicas e também cantava. Diz a lenda que ele teria aquele famoso “pacto com o diabo”, a suposta venda de sua alma teria lhe dado o sucesso. Nascido em 8 de maio de 1911, faleceu em 16 de agosto de 1938 aos 27 anos. A dupla roqueira “Whites Stripes” regravou uma de suas musicas chamadas “Stop Breaking Down”.

Amy Winehouse

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Talentosa e incontrolável, Amy foi a responsável pela volta do jazz e do soul às paradas de sucesso. Sua vida desregrada chamava quase tanta atenção quanto sua bela voz. Após abusar muito das drogas e da bebida, Amy foi encontrada morta em seu quarto, deixando uma legião de admiradores inconsolável. Amy nasceu em 14 de setembro de 1983 na cidade de Londres e morreu em 23 de julho de 2011, aos 27 anos, assim como Kurt Cobain.

Ritchie Valens, The Big Bopper e Buddy Holly

bopper, holly e valensApós um show em Clear Lake, Iowa, EUA, os cantores Buddy Holly (23), Ritchie Valens (17) e J. “The Big Bopper” Richardson (29) morriam num desastre de avião. O ônibus que os acompanhavam na turnê apresentou um problema por conta da neve, o que levou a Buddy Holly fretar o avião.

Apelidado de “o dia em que a música morreu”, o evento marcou toda uma geração, sendo citado em filmes como “American Hot Wax” (1978), “The Buddy Holly Story” (1978) e “La Bamba” (1987), e no sucesso de 1971 “American Pie”, do cantor Don McLean, regravado por Madonna em 2000.

Jim Morrison

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Polêmico e provocador, o líder da banda The Doors foi outra vítima da “maldição dos 27 anos”. Foi encontrado morto na banheira de um apartamento em Paris, quando estava no auge da carreira. A causa da morte nunca foi totalmente esclarecida. O mais provável é que tenha sido overdose. Jim nasceu em 8 de dezembro de 1943 e veio a falecer em 3 de julho de 1971.

Janis Joplin

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Janis Joplin foi uma das cantoras mais talentosas de sua geração. Ícone do cenário musical hippie dos anos 60, ao lado de Bob Dylan e Jimi Hendrix, ela era conhecida pela voz marcante, levemente rouca, e pelo estilo de vida auto-destrutivo. Morreu aos 27 anos de overdose. Janis nasceu em 19 de janeiro de 1943 e veio a morrer em 4 de outubro de 1970.

Pete Ham

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Compositor, guitarrista e cantor, requisitos de um músico completo. Peter Ham Fazia parte da banda inglesa “Badfinger”. Nascido em 27 de abril de 1947, o músico foi roubado pelo próprio empresário na época o que levou o cara até uma ruína financeira, e profunda depressão o que fez ele cometer suicídio no dia 24 de abril de 1975. Um mês após a morte dele nascia sua filha que recebeu o nome de “Petera Ham.” Mais um que veio a falecer na “maldição dos 27 anos”.

John Lennon

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Roqueiro, ativista, gênio… O eterno beatle John Lennon foi um dos grandes ícones do século XX e marcou uma geração inteira com sua música. Após o fim da banda, seguiu em carreira-solo e vivia em Nova York com sua mulher, Yoko Ono. Em 1980, o mundo acompanhou chocado a notícia da morte de Lennon, aos 40 anos, assassinado a tiros por um fã obcecado. Lennon nasceu em Liverpool, no dia 9 de outubro de 1940 e veio a falecer em 8 de dezembro de 1980, na cidade de Nova Iorque.

Raul Seixas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Considerado o “Pai do rock brasileiro”, Raul Santos Seixas foi cantor, compositor e produtor musical. Aos 44 anos, Raul Seixas, nascido em Salvador, foi encontrado morto sobre sua cama no dia 21 de agosto de 1989 em seu apartamento em São Paulo.

O eterno “Maluco Beleza” foi vítima de uma parada cardíaca: seu alcoolismo, agravado pelo fato de ser diabético, e por não ter tomado insulina na noite anterior, causaram-lhe uma pancreatite aguda fulminante.

Mesmo após sua morte, Raul permanece entre as paradas de sucesso, seja com os vários álbuns póstumos e tributos sendo lançados, ou com o famoso bordão “Toca Raul!” no qual todo cantor nacional ou internacional ouve durante os shows.

Elvis Presley

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Elvis Aaron Presley foi um famoso músico e ator norte-americano, mundialmente denominado como o Rei do Rock. Sua maneira extravagante e ousada de dançar contagiou milhares de fãs pelo mundo todo, mesmo sem ter realizado nenhuma turnê mundial. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance vocal, que atingia, segundo especialistas, notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. Ele foi avaliado como um dos melhores cantores populares do século XX.

Elvis morreu com 44 anos, no dia 16 de agosto de 1977, por um colapso fulminante associado a disfunção cardíaca. Ele teria se levantado para ler no banheiro, no final da manhã, no banheiro de sua suíte, na mansão Graceland, na cidade de Memphis, no Tennessee, e o que aconteceu desse ponto até por volta das duas horas da tarde é um mistério. Os fatores predisponentes sistêmicos, os hábitos cotidianos e as circunstâncias que culminaram com a morte de Elvis Presley são dos pontos mais polêmicos e controvertidos entre seus biógrafos e fãs.

 

Elis Regina

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Dona de um sorriso cativante e de uma voz única, a “pimentinha” foi uma das grandes intérpretes da MPB. Morreu aos 36 anos de overdose, deixando a música brasileira orfã de seu talento. Elis nasceu em 17 de março de 1945 e veio a falecer em 19 de janeiro de 1982.

Cazuza

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um dos maiores ídolos do rock nacional, Cazuza quebrou barreiras até na hora de enfrentar a AIDS, tornando pública sua luta contra a doença. Rebelde, boêmio e polêmico, foi um dos grandes letristas do gênero no país. No dia 7 de julho de 1990, o cantor teve um choque séptico causado pela doença e não aguentou. O grande ídolo de vários jovens brasileiros da época, tinha apenas 32 anos. Agenor de Miranda Neto, mais conhecido por Cazuza, nasceu em 4 de abril de 1958 e morreu em 7 de julho de 1990.

Bob Marley

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Robert Nesta Marley, mas conhecido por Bob Marley, foi responsável por difundir o reggae, um gênero restritamente jamaicano, no mundo inteiro, Marley era visto pelos fãs quase como uma figura religiosa. Morreu de câncer aos 36 anos, em 1980. Suas canções sobre paz e não-conformismo são sucesso até hoje. Bob nasceu em 6 de fevereiro de 1945 e veio a óbito em 11 de maio de 1981.

Maysa

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A “gata mansa” nasceu em 6 de junho de 1936. Teve uma vida e uma carreira marcadas por altos e baixos. Intérprete de canções melancólicas e sensíveis, Maysa conviveu com o alcoolismo e a depressão. Viveu reclusa no final da carreira e morreu aos 40 anos em um acidente de carro na ponte Rio-Niterói, em 22 de janeiro de 1977.

Renato Russo

Foto: Reprodução / Youtube
Foto: Reprodução / Youtube

Renato Russo, nome artístico de Renato Manfredini Júnior, foi um cantor de muito sucesso com a banda Legião Urbana, retratando as esperanças e frustrações de uma geração inteira de jovens. Nasceu em 27 de março de 1960. Durante o sucesso, descobriu ser soropositivo e morreu em 1996, aos 36 anos, pesando apenas 45 quilos. Sua banda acabou oficialmente uma semana depois, deixando milhões de fãs órfãos.

Cássia Eller

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Cássia nasceu em 10 de dezembro de 1962 e foi uma cantora de destaque no rock brasileiro. Seu estilo enérgico de interpretação e o forte timbre vocal eram as suas marcas registradas. Ela faleceu em 29 de dezembro de 2001, aos 39 anos, no auge de carreira, em razão de um infarto do miocárdio. A hipótese de overdose de drogas, considerada inicialmente como causa da morte, foi descartada pelos laudos periciais.

Mamonas Assassinas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Liderados pelo carismático vocalista Dinho, os Mamonas alcançaram o status de fenômeno musical nos anos 90, com músicas divertidas e cheias de palavrões. Em março de 1996, no auge da carreira, a banda foi vítima de um acidente aéreo fatal sobre a Serra da Cantareira, o que ocasionou a morte de todos os seus integrantes.

Membros da banda:
Dinho (Alecsander Alves) – vocais e violão ✝
Bento Hinoto (Alberto Hinoto) – guitarra e violão e backing vocals ✝
Samuel Reoli (Samuel Reis de Oliveira) – baixo e backing vocals ✝
Sérgio Reoli (Sérgio Reis de Oliveira) – bateria e backing vocals ✝
Júlio Rasec (Júlio César) – teclados, backing vocals e vocais ✝

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Chorão

Alexandre Magno Abrão, mais conhecido pelo seu nome artístico Chorão, nasceu em 9 de abril de 1970 e veio a falecer em 6 de março de 2013. Foi um cantor, compositor, cineasta, poeta, roteirista e empresário brasileiro. Foi o vocalista, principal letrista e co-fundador da banda santista Charlie Brown Jr., formada em 1992 junto com Renato Pelado, Marcão, Champignon e Thiago Castanho, sendo o único integrante a participar de todas as formações. Com o Charlie Brown, lançou dez discos, que venderam mais de cinco milhões de cópias. O líder da banda santista tinha 42 anos e, segundo laudo do Instituto médico legal (IML), foi vítima de uma overdose de cocaína.

Da Redação

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!