Home Notícias Variedades Curiosidades Conheça a história do gato que previu 50 mortes

Conheça a história do gato que previu 50 mortes

Publicidade

Conheça a história do gato que previu 50 mortes
0
Publicidade

Você acredita que um animal de estimação seja capaz de prever a morte? Um gato tem chamado a atenção na Enfermagem do Centro de Reabilitação de Rhode Island por ter acertado a morte de 50 pessoas.

Todas as vezes que o animal parou perto da cama de um paciente, a pessoa faleceu. De acordo com o médico David Dosa, o gato tem o poder misterioso de prever quem vai morrer.

O animal vive vagando pelo hospital e, às vezes, ele visita os pacientes que têm um curto período de vida pela frente. Em alguns casos, o gato surpreendeu a equipe médica com as previsões. Ele já chegou a predizer corretamente, pelo menos, 50 mortes nos últimos cinco anos.

O primeiro caso aconteceu em 2007, quando o gato ficou famoso por uma matéria do prestigiado New England Journal of Medicine. Contudo, não existem experimentos científicos que comprovem as previsões do felino.

Mesmo assim, as equipes começaram a alertar as famílias sempre que o gato se sentava ao lado de um paciente. Estudiosos e médicos acreditam que o animal possa ter um sexto sentido ou sentir um cheiro diferente nas pessoas que estão prestes a morrer.

A explicação mais aceita é de que os pacientes que estão morrendo emitem determinados produtos químicos que não são detectáveis ​​por seres humanos, mas que podem despertar o aguçado olfato do gato.

A pesquisadora Jacqueline Pritchard, especialista em animais, disse à BBC News que está certa de que o felino pode sentir os órgãos vitais dos pacientes parando de funcionar. Histórias de animais com habilidades surpreendentes não são raras. Já existem relatos de cães que também conseguem sentir a morte de seres humanos.

Fontes: Howstuffworks, Psychologytoday, Discovery e Site de Curiosidades

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!