Home Notícias Universo A civilização pode entrar em colapso com a mudança dos polos magnéticos da Terra, alertam cientistas russos

A civilização pode entrar em colapso com a mudança dos polos magnéticos da Terra, alertam cientistas russos

Publicidade

A civilização pode entrar em colapso com a mudança dos polos magnéticos da Terra, alertam cientistas russos
Campo Magnético da Terra. Ilustração: nasa.gov
0
Publicidade

Cientistas russos alertam que uma possível mudança dos pólos da Terra, um fenômeno que ocorre uma vez a cada 1 milhão de anos, poderia resultar no colapso da civilização. As informações são do Actualidad RT.

O presidente do conselho acadêmico do Departamento da Academia de Ciências da Rússia siberiana, Nikolai Dobretsov, alerta para os riscos que poderiam resultar da inversão ou da mudança dos pólos magnéticos do planeta, informou a agência TASS. As mudanças ocorrem cerca de uma vez a cada 1 milhão de anos, e a última ocorreu 800.000 anos atrás. No entanto, é impossível prever exatamente, porque as inversões têm caráter casual.

Segundo ele, a mudança poderia levar a um colapso da civilização. O campo magnético do planeta seria enfraquecido em várias dezenas de vezes, o que levaria a uma série de problemas: Deixariam de gerar eletricidade, a ionosfera seria destruída e a radiação cósmica poderia alcançar a superfície da terra. Os cientistas acrescentam ainda que a internet móvel deixaria de funcionar corretamente.

Tendo em conta estes perigos potenciais mundiais, cientistas siberianos estão chamando a unir forças. Segundo Dobretsov, é preciso criar um programa estadual para desenvolver medidas de longo prazo para a proteção da humanidade. Também é importante melhorar o monitoramento do estado do campo magnético da Terra, que pode ser feito na Antártica, uma zona mais adequada para a fiscalização.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!