Home Notícias Universo Cientistas revelam que sinais misteriosos vindos do espaço formam múltiplos de um único número, confira

Cientistas revelam que sinais misteriosos vindos do espaço formam múltiplos de um único número, confira

Cientistas revelam que sinais misteriosos vindos do espaço formam múltiplos de um único número, confira
0

Uma equipe de pesquisadores revelaram que uma série de sinais misteriosos vindos de foro do nosso sistema solar formam um padrão inexplicável e estranho. Conhecido como Fast Radio Bursts (FRBs), apenas 10 foram descobertos – e os astrônomos não têm ideia do que eles são. As informações são do Daily Mail.

Agora, um novo estudo descobriu que as medidas de dispersão de todos os 10 sinais “são múltiplos de um único número: 187,5”. Michael Hippke do Instituto de Análise de Dados em Neukirchen-Vluyn, Alemanha e John Learned, da Universidade do Havaí em Manoa fizeram a descoberta.

Eles afirmam que existe uma probabilidade de 5 em 10.000 para que o padrão seja coincidência. “Se o padrão é real”, disse Learned ao New Scientist “, é muito, muito difícil de explicar”. Os resultados implicam em cinco fontes distintas para os sinais e são todos muito distantes da Terra, algo como bilhões de anos-luz de distância.

Hippke diz: “há algo realmente interessante que precisamos entender. Estes sinais poderá ser uma nova física, um novo tipo de pulsar, ou, no final, um ET”. Ele ainda disse que “Quando você começa a procurar algo novo, você pode encontrar algo inesperado.”

O FSB foi detectado pela primeira vez em 1967, quando a astrônoma britânica Jocelyn Bell Burnell ficou atordoada com sinais pulsantes misteriosos detectados vindo de fora do sistema solar. Durante meses, ela sugeriu que os sinais poderiam ser de uma origem extraterrestre inteligente, mas esta hipótese foi descartada quando ficou provado que vinham de estrelas conhecidas. No entanto, uma nova série de sinais misteriosos, conhecido como Fast Radio Bursts (FRBs), intrigou os astrônomos mais uma vez.

FRBs são as emissões de rádio que aparecem temporariamente e de forma aleatória, tornando-os não só difícil de encontrar, mas também difícil de se estudar. O mistério decorre do fato de que não se sabe o que poderia produzir uma explosão tão curta e afiada, escreve Katherine Mack do Planetary Society.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!