Home Notícias Saúde Cientistas descobrem “fórmula” para adiar o envelhecimento

Cientistas descobrem “fórmula” para adiar o envelhecimento

Publicidade

Cientistas descobrem “fórmula” para adiar o envelhecimento
0
Publicidade

Uma equipe de especialistas do Longevity Science Panel  (Painel de Ciência da Longevidade), disse que ainda não encontraram uma forma de viver para sempre, porém, descobriram uma maneira de podermos viver por mais tempo, chegando aos 120 anos. As informações são do Daily Mail.

Os especialistas sugerem que exercitar mais, comer de forma saudável e tomar estatinas é a chave para retardar o processo de envelhecimento. As estatinas são fármacos usados no tratamento da hipercolesterolemia e na prevenção da aterosclerose. Embora uma “pílula” não esteja à vista, fazer mudanças de estilo de vida, tais como o corte nas taxas de açúcar, sal e gordura e tomar medicamentos que já existem pode funcionar, diz o Painel de Ciência da Longevidade.

A prática de exercícios pode ajudar a viver melhor. Foto: Reprodução / Alamy
A prática de exercícios pode ajudar a viver melhor. Foto: Reprodução / Alamy

Partindo do questionamento “O que é o envelhecimento? E como podemos adiá-la? “, o relatório afirma que, atualmente, poucas pessoas vivem por mais de 110 anos, mas com alguns ajustes eles preveem que os indivíduos saudáveis ​​poderiam viver até os 120 anos. Ele explica que o envelhecimento acontece por causa de problemas na divisão celular – uma função essencial que leva ao crescimento, desenvolvimento dos órgãos e a substituição de células danificadas.

Mas são os erros que ocorrem neste processo natural que tem impacto sobre o envelhecimento, de acordo com especialistas, juntamente com fatores de estilo de vida como fumar e beber. Comer em excesso pode causar um aumento na mutação de células porque acelera a divisão celular. Quando as células se dividem elas também encurtam as tampas protetoras chamadas telômeros e, consequentemente, uma vez que atingem um certo tamanho eles param de se dividir por completo. Este processo é conhecido como senescência, que quando é construído em um órgão que impede a capacidade de reparar danos, provoca rugas e manchas da idade.

Mas o painel concluiu que este processo pode ser retardado por comer bem, fazer exercícios e tomar medicamentos que têm impacto sobre as vias no corpo. Dame Karen Dunnell, presidente do Painel Ciência da Longevidade, disse: “A partir dessa pesquisa, temos sido capazes de construir uma imagem dos mais recentes desenvolvimentos nesta área”.

Os testes revelaram que uma dieta mediterrânea com o máximo possível de restrição de calorias baixou a incidência de doenças relacionadas com a idade. Remédios, tais como estatinas, que têm um efeito anti-inflamatório, além de baixar o colesterol, também foram responsáveis por atrasar o processo de envelhecimento. Enquanto a rapamicina tem se demonstrado capaz de regular a divisão celular. Nos testes com rapamicina, a vida dos ratos aumentaram em 26 por cento.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!