Câmara aprova urgência para projeto de reajuste do Judiciário

Representantes dos partidos da oposição já anunciaram que não pretendem votar qualquer matéria até que o Senado conclua a decisão sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A votação da urgência dos três projetos foi a concessão dos oposicionistas.

No caso do Judiciário, a proposta criaria impacto orçamentário de pouco mais de R$ 1 bilhão já este ano. O Executivo e o Supremo Tribunal Federal (STF) negociaram o reajuste para que tal custo ocorra apenas em 2020.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que a sessão de hoje se estenderá até que as três urgências sejam concluídas. Ainda falta apreciar o regime sobre o Projeto de Lei 6.697/09, que trata das carreiras de servidores do Ministério Público da União e do PL 64/15, que regulamenta a aposentadoria da mulher servidora policial.

Agência Brasil 

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato (contato.portaln10@gmail.com) para solicitar a matéria!