Home Notícias Política Câmara aprova emenda que viabiliza ‘shopping de deputados’

Câmara aprova emenda que viabiliza ‘shopping de deputados’

Câmara aprova emenda que viabiliza ‘shopping de deputados’
0

A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (20), por 273 votos a 184, uma emenda a uma medida provisória do ajuste fiscal que viabiliza a construção de um shopping para os deputados em um novo anexo. Promessa do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o prédio tem custo estimado em cerca de R$ 1 bilhão e abrigará gabinetes, lojas e vagas de estacionamento.

Antes da votação, Cunha tinha feito uma manobra para impedir a derrubada da emenda, que permitia ao Legislativo firmar parcerias público-privadas para realizar obras. A previsão foi incluída na Medida Provisória 668, do pacote de ajuste fiscal do Palácio do Planalto, que aumenta impostos de importação. O Psol, no entanto, tentava aprovar um destaque para suprimir essa parte do texto.

Câmara dos Deputados/Divulgação

Cunha, porém, usou a expulsão do deputado Cabo Daciolo (RJ) do Psol para, de ofício, retirar o destaque da pauta. Pelo regimento da Câmara, partidos com menos de cinco deputados ficam impedidos de apresentar emendas de plenário. Mas, diante da pressão de deputados e da possibilidade da rejeição de toda a medida provisória, o presidente da Câmara recuou e colocou a matéria em votação em separado.

Cabo Daciolo foi expulso do Psol depois de tentar incluir na Constituição que “todo poder emana de Deus” e por defender policiais militares envolvidos no desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza. O partido, defensor do Estado laico e dos direitos humanos, ficou incomodado com as iniciativas do parlamentar.

O líder do Psol, Chico Alencar (RJ), discutiu com Cunha durante a entrevista coletiva, alegando que a expulsão do deputado ainda está em fase de recurso. Mas Cunha disse que a bancada do partido comunicou formalmente a mesa da Câmara.

“A questão real são os interesses em jogo, em torno do negócio de R$ 1 bilhão, as empresas que comporão a parceria público-privada e as lojas comerciais a serem exploradas. Entraremos na justiça contra esse esbulho. Vários parlamentares compartilham da nossa indignação”, escreveu Alencar em sua página no Facebook.

Com informações do Terra

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!