Caern visita imóveis de Natal para orientar sobre esgotamento sanitário

Em 90 dias, equipes técnicas da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) realizaram 12.385 visitas domiciliares na Zona Norte e Zona Sul de Natal. O objetivo dessas visitas é orientar os moradores sobre a importância da coleta de esgotos para a saúde, os cuidados que precisam ter com as instalações sanitárias e, entre outras recomendações, não fazer ligações dos dejetos na rede pública antes de receber a expressa autorização da companhia. As ligações não autorizadas acarretam transbordamentos em vias públicas e são caracterizadas como crime ambiental.

A diretora de Empreendimentos da Caern, engenheira Geny Formiga, informou que as obras para tornar Natal a primeira capital brasileira totalmente saneada no Brasil requerem a compreensão e paciência dos habitantes nos diversos bairros da cidade. Ela explicou que o fato da tubulação estar passando nas ruas não significa a disponibilidade para ligação de esgotos. De acordo com Geny, a tubulação enterrada é a primeira etapa da obra, que depende ainda das estações de bombeamento (Elevatórias) e de tratamento para concluir o sistema.

CAIXAS

Em alguns bairros, a empresa está instalando uma caixa coletora de esgotos nas calçadas dos imóveis, para receber a tubulação com os dejetos de cada domicílio. É responsabilidade dos proprietários adequar as canalizações no interior das propriedades, no padrão da Caern, antes de fazer a ligação à rede pública. Essas orientações são transmitidas por um técnico, durante a entrega do comunicado para habilitar a ligação junto a companhia.

De acordo com a Lei Municipal 4.100/92, Artigo 117, “são consideradas infrações ambientais: I – Construir, instalar ou fazer funcionar, em qualquer parte do território do Município, estabelecimentos, obras ou serviços submetidos ao regime desta Lei, sem autorização, ou contrariando as normas legais e regulamentares pertinentes”. Outras informações sobre esgotamento sanitário em Natal podem ser obtidas através do 3232-6480.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!