Home Notícias Saúde Barulho da moto pode prejudicar a audição

Barulho da moto pode prejudicar a audição

Publicidade

Barulho da moto pode prejudicar a audição
Foto: Gabriel Jabur/ Agência Brasília
0
Publicidade

Se você quer pilotar embalado pelo ronco de sua moto por muitos e muitos anos, vale a pena ficar atento quanto ao prejuízo que isso pode acarretar à sua audição. Além das preocupações com uma pilotagem segura, é preciso considerar que o excesso de barulho do motor da moto não faz bem aos ouvidos. O problema não surge de imediato, mas dia a dia, por anos. A conclusão é de um estudo do National Institute on Deafness and Other Communication Disorders (Instituto Nacional de Surdez e Outras Doenças de Comunicação), dos EUA, que revelou que uma motocicleta, principalmente de média e altas cilindradas, emite ruídos em torno ou acima de 95 decibéis.

Especialistas da área são unânimes em afirmar que ruídos acima de 85 decibéis, constantes, podem causar alterações na estrutura interna do ouvido e perda de audição irreversível. O problema é mais grave: quanto maior for o barulho e o tempo de exposição do piloto a esse excesso de ruído. Como efeito de comparação, uma conversação normal alcança em torno de 60 decibéis.

“A exposição prolongada ao barulho da moto pode causar nos pilotos o que se denomina Perda Auditiva induzida por Níveis de Pressão Sonora Elevados – PAINPSE. O problema se agrava porque, além da exposição do ouvido, diariamente, ao barulho do motor da moto, há pilotos que trocam o escapamento original pelo que ‘ronca’ bem alto, utilizando ponteiras esportivas ou personalizadas, o que piora ainda mais a situação. A grande preocupação é que a perda auditiva é cumulativa, isto é, vai se somando ao longo do tempo. Quanto mais alto o ruído e quanto maior for o tempo exposto ao barulho, maior é a chance de problemas auditivos”, explica a fonoaudióloga Isabela Carvalho, da Telex Soluções Auditivas.

Outro risco para a audição é o hábito de muitos motociclistas pilotarem com fones, ouvindo música pelo celular. “Além do barulho alto da moto, o piloto ainda está exposto ao volume da música que entra direto pelo fone no canal auditivo e que pode superar 100 decibéis. Nestes casos, a dificuldade para ouvir pode chegar mais cedo. É preciso estar atento a tudo o que prejudica a audição; a prevenção é muito importante“, alerta a fonoaudióloga, especialista em audiologia.

Isabela Carvalho lembra, no entanto, que existem pessoas mais e menos suscetíveis aos altos ruídos. “O ideal é consultar um médico otorrinolaringologista e fazer uma avaliação auditiva para verificar se já existe perda de audição e obter as orientações necessárias”, recomenda.

Muitas vezes, a indicação é o uso de aparelho auditivo e, no que diz respeito à estética, já existem aparelhos praticamente invisíveis a olho nu – inclusive alguns completamente invisíveis, pois ficam dentro do canal auditivo – e por isso não afetam a vaidade. Discretos, pequenos e com design atrativo, a nova tecnologia das próteses auditivas desempenha muito bem as suas funções quanto a própria audição humana, de um jeito moderno e prático de usar.

Atualmente, pelo Código Brasileiro de Trânsito – artigo 280 parágrafo 2º – o agente de trânsito deve realizar testes que comprovem a adequação do escapamento das motos às normas estabelecidas na Resolução 252 do Conama, que regulariza a vistoria de veículos quanto à poluição do ar e emissão de ruídos.

Publicidade

Rafael Nicácio Editor e repórter do Portal N10. Já trabalhou na Assecom (Assessoria de Comunicação do Governo do RN) e na Ascom (Assessoria de Comunicação da UFRN).
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!