Home Notícias Brasil Bancários do RN mantém greve apenas em bancos públicos

Bancários do RN mantém greve apenas em bancos públicos

Publicidade

Bancários do RN mantém greve apenas em bancos públicos
0
Publicidade

Em assembleia realizada na noite desta segunda-feira (26), os bancários do RN rejeitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste de 10% e seguem em greve apenas nos bancos públicos (Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste). O fim da greve foi decretado apenas para os bancos privados, que abrirão as agências a partir desta terça-feira (27).

A greve dos bancários nacionalmente foi iniciada no dia 6 de outubro, após a Fenaban apresentar como proposta de reajuste 5,5% de índice e um abono no valor de R$ 2.500. Na última sexta-feira, 23, a Fenaban elevou o índice para 10% e 14% nos vales. O Comando Nacional indicou a aceitação da proposta, mas várias cidades do país decidiram continuar o movimento grevista.

Em São Paulo, os bancários da capital, Osasco e 15 municípios da região voltam ao trabalho amanhã (27). A assembleia foi realizada na tarde de hoje (26) e os trabalhadores decidiram aceitar a proposta da Federação Nacional de Bancos (Fenaban). A greve também foi encerrada em 78 cidades de vários estados, entre elas, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Campo Grande, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis.

Outros sindicatos devem decidir ainda hoje (26) se permanecem ou não em greve. A oferta patronal foi apresentada na sexta-feira (23), em rodada de negociações em São Paulo. No caso da correção dos vencimentos, houve uma pequena elevação sobre a última proposta, definida em 8,75%, mas que foi rejeitada pelos trabalhadores.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), os banqueiros aceitaram abonar 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas, de um total de 84 horas, e 72% para os trabalhadores de 8 horas, de um total de 112 horas.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!