Home Notícias Ciência Aplicativos gratuitos estão sendo utilizados para espionar celulares

Aplicativos gratuitos estão sendo utilizados para espionar celulares

Aplicativos gratuitos estão sendo utilizados para espionar celulares
Foto: Divulgação
0

Especialistas em segurança estão alertando para o fato de que milhões de pessoas estão sendo espionadas por aplicativos gratuitos, instalados em seus celulares. Muitos aplicativos de lanterna, também gravam secretamente informações pessoais do usuário. As informações são do Daily Mail.

Isso pode incluir a localização do telefone, detalhes de seu proprietário e seus contatos, e até mesmo o conteúdo de mensagens de texto. Os dados são então transmitidos para as empresas de pesquisa de mercado e agências de publicidade para rastrear os hábitos de compra dos usuários, afirmam especialistas.

Mas também há suspeitas de que gangues criminosas, hackers e ladrões de identidade têm desenvolvido seus próprios aplicativos de lanterna para obter dados pessoais sobre os consumidores que poderiam dar-lhes acesso às suas contas bancárias.

Os aplicativos de lanterna mais populares para smartphones Android foram baixados dezenas de milhões de vezes. Eles incluem o Super-Bright LED, o Brightest Flashlight Free e o Tiny Flashlight + LED.

Mas alguns clientes percebem que muitos programas têm capacidades que vão além de ligar a luz do telefone, segundo a empresa de segurança cibernética americana SnoopWall, cujo fundador Gary Miliefsky aconselhou o governo dos EUA. Advertências escritas de que os dados serão repassados ​​a terceiros são enterrados nos longos termos e condições, que muito poucas pessoas leram completamente.

A ameaça não se aplica à lanterna embutida em iPhones da Apple. Especialistas em tecnologia dizem que a advertência deve servir como um lembrete de que, se um aplicativo é gratuito, o seu modelo de negócio pode envolver a venda de dados do cliente.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!