Home Notícias Brasil Acidente que matou Eduardo Campos foi causado por falha do piloto, diz FAB

Acidente que matou Eduardo Campos foi causado por falha do piloto, diz FAB

Publicidade

Acidente que matou Eduardo Campos foi causado por falha do piloto, diz FAB
Foto: Edson Silva/Folhapress
0
Publicidade

Investigações da Aeronáutica concluíram que o acidente que matou o ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da República nas eleições de 2014, Eduardo Campos (PSB), foi causado por uma sequência de falhas do piloto Marcos Martins, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. O resultado das investigações cita falta de treinamento do piloto para aquele tipo de aeronave e até o uso de “atalho” para acelerar o procedimento de descida.

A partir dessas conclusões, entende-se que Martins não seguiu as recomendações do fabricante ao operar os aparelhos no momento em que foi obrigado a abortar o pouso. E, com isso, acabou perdendo a referência do avião, chamado pelos técnicos de “desorientação espacial” – quando o piloto não sabe em qual posição o avião está.

Os investigadores levantaram todo o perfil psicológico, pessoal e profissional do piloto e copiloto, Geraldo da Cunha. E identificou uma série de falhas de Martins, antes e durante o voo. Também está registrado que a relação entre os dois pilotos não era boa. Eles tinham um histórico de atritos e o copiloto já teria pedido para não mais voar com Martins, que se dizia, nas redes sociais, “cansadaço” dias antes do acidente.

A investigação também conclui que Martins não estava treinado para pilotar o Cessna 560 XL, já que nunca tinha passado pelo simulador. Ainda de acordo com o jornal paulista, a investigação apurou que além do excesso de confiança do piloto e a sequência de falhas, o erro que ocasionou efetivamente o trágico acidente foi a não realização da manobra exigida para o tipo pista da Base de Santos, onde a aeronave iria pousar. Com isso, a rota estabelecida pelos manuais foi ignorada.

O relatório final da Aeronáutica com o resultado das investigações sobre o acidente que matou o presidenciável Eduardo Campos e outras seis pessoas deve começar a ser divulgado em fevereiro. A Aeronáutica ainda afirma que nenhum indício de falha técnica ou do sistema foi encontrado na aeronave.

Acidente

Em agosto de 2014, o até então presidenciável Eduardo Campos morreu após o jato Cessna em que estava cair em Santos (SP). Além de Campos, estavam na aeronave o assessor Pedro Almeida Valadares Neto, o assessor de imprensa Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Alexandre Severo Gomes e Silva (fotógrafo), Marcelo de Oliveira Lyra (staff da campanha) e os pilotos Marcos Martins e Geraldo da Cunha.

Publicidade

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!