“Aceitei o desafio para trabalhar pelo povo”, diz nova secretária da Sesed

Sheila Freitas destacou que uma das necessidades mais urgentes da Segurança Pública no RN é colocar mais policiais no trabalho ostensivo nas ruas

Anunciada na manhã desta quarta-feira (19) pelo governador Robinson Faria como nova secretária da Segurança do Rio Grande do Norte, a delegada Sheila Freitas concedeu a primeira coletiva de imprensa no cargo e falou sobre os desafios que encontrará pela frente.

Potiguar de nascimento, Sheila deixou claro que só aceitou o cargo para poder trabalhar para a população. “Eu sou delegada da Polícia Civil, mas hoje estou secretária da Segurança. Eu aceitei esse desafio para trabalhar para o povo da minha terra. A mesma dedicação que eu tive enquanto delegada, terei aqui na Sesed, com ainda mais motivação pelas responsabilidades que eu sei que o cargo tem”.

A secretária destacou que uma das necessidades mais urgentes da Segurança Pública no RN é colocar mais policiais no trabalho ostensivo nas ruas. Para isso, uma parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) disponibilizará R$ 3 milhões para o reforço no efetivo. “Esse valor será destinado para o pagamento de Diárias Operacionais (DOs). Serão R$ 200 para cada policial que tirar serviço por meio das DOs”.

Mais cedo, ao anunciar Sheila no cargo, o governador Robinson Faria também destacou o respeito que a delegada tem no meio policial. “Dra. Sheila é uma policial respeitada, de atuação destacada e que reúne todos os atributos para conduzir a secretaria de Segurança. Acredito no trabalho dela e estou certo que teremos, em breve, bons resultados”. Durante a coletiva, o delegado Correia Júnior, que até então era delegado geral adjunto da Polícia Civil do RN, foi anunciado como novo delegado geral.

Troca de comando

A delegada Sheila substitui o delegado federal Caio César Bezerra, que pediu exoneração do cargo de secretário da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) após seis meses à frente da pasta alegando “razões de ordem estritamente particular”. O delegado geral da Polícia Civil, Claiton Pinho, também pediu para sair. Ele ficou à frente da Degepol por nove meses.

Caio Bezerra foi o terceiro secretário a pedir exoneração da Sesed. A primeira secretária foi a delegada de Polícia Civil Kalina Leite, que ficou de janeiro de 2015 a maio de 2016. Depois, assumiu a pasta o general Ronaldo Lundgren, que ficou no cargo por pouco mais de 4 meses. Caio Bezerra assumiu em setembro de 2016.

você pode gostar também

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!