6 mitos e verdades que você precisa saber sobre azia

A azia é o sintoma de origem gastrointestinal mais sentido pelos brasileiros. É o que aponta levantamento nacional encomendado por ENO e Sonrisal ao instituto de pesquisa IPSOS Brasil. Segundo o estudo, 24,4% dos entrevistados citaram a azia como o sintoma gastrointestinal mais frequente experimentado nos últimos três meses. O sintoma, que aparece em primeiro lugar no ranking que lista outros 15 desconfortos estomacais, é seguido por cólicas menstruais e dores de barriga.

Conheça abaixo seis mitos e verdades sobre azia e má digestão listados pela Dra. Ana Santoro, Gerente Médica da GSK Brasil:

1. Tomar leite combate azia e queimação no estômago (MITO)

O leite contém grande quantidade do ácido secretado pelo nosso organismo. Porém, depois que o estômago esvazia, o ácido gástrico que ainda é produzido não é capaz de ser reduzido. Isso faz com que o pH do estômago diminua, contribuindo para a ocorrência de azia e queimação.

2. Fumar afeta o estômago e agrava o quadro de azia (VERDADE)

O hábito de fumar compromete a capacidade do estômago de neutralizar ácidos após uma refeição, o que acaba permitindo que o ácido produzido pelo organismo e proveniente dos alimentos ingeridos ataque o revestimento estomacal de forma mais agressiva.

3. Corrigir a postura pode evitar azia antes de dormir (VERDADE)

O refluxo ocorre quando o ácido gástrico ultrapassa o esfíncter esofágico e reflui para o esôfago, provocando sensação de dor e/ou desconforto, conhecido como azia. Caso a pessoa esteja com esse sintoma, além de evitar comidas pesadas à noite, elevar a cabeceira da cama cerca de 15cm pode ajudar a contê-lo.

4. Praticar exercícios combate má digestão (MITO)

Embora não haja comprovação científica sobre este fato, sabemos que exercícios de longa duração podem provocar sintomas no trato intestinal, entre eles azia. O ideal é ingerir, com moderação, gorduras e proteínas e privilegiar uma dieta rica em fibras e soluções hipertônicas de carboidratos antes da prática de exercícios, reduzindo assim os sintomas gastrointestinais.

5. Jejum estimula vasoconstrição e gera azia (VERDADE)

A literatura sobre o assunto sugere que a redução do número de refeições e a perda das reservas hepáticas de glicogênio – substância utilizada pelo organismo como fonte energética – resultam na liberação de serotonina e epinefrina (adrenalina), o que pode causar alterações vasculares e gerar azia e dor de cabeça. Liberação de hormônios do estresse e hipoglicemia também estão envolvidos nesse processo.

6. O sintoma da azia desaparece sozinho (MITO)

A pesquisa encomendada por ENO e Sonrisal também apontou que 30% dos brasileiros preferem esperar os sintomas de azia e má digestão desaparecem sozinhos a buscar um tratamento adequado.

Esse hábito prejudicial à saúde pode acarretar dor torácica não cardíaca, tosse noturna crônica e dor de garganta. Uma das indicações é o uso de medicamentos antiácidos de rápida ação. Hoje há medicamentos com bom custo benefício e que não precisam de prescrição médica, como o Sal de Fruta, que começa a agir a partir de seis segundos.

 

error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!