Home Notícias Economia ​Caixa Econômica registra lucro de R$ 3,5 bilhões no 1º semestre

​Caixa Econômica registra lucro de R$ 3,5 bilhões no 1º semestre

​Caixa Econômica registra lucro de R$ 3,5 bilhões no 1º semestre
Caixa Econômica Federal (Foto: Divulgação)
0

A Caixa Econômica Federal alcançou lucro líquido de R$ 3,5 bilhões nos seis primeiros meses do ano, aumento de 2,8% quando comparado mesmo período de 2014. No segundo trimestre, o resultado foi de R$ 1,9 bilhão, com evolução de 25,0% sobre o primeiro trimestre do ano. O retorno sobre o patrimônio líquido médio nos últimos doze meses foi de 12,5%.

A carteira de crédito ampliada atingiu saldo de R$ 648,1 bilhões, o que representa 20,7% do mercado e evolução de 17,4% em 12 meses. O crédito habitacional novamente foi destaque, com crescimento de 20,8%, alcançando saldo de R$ 366,6 bilhões e 67,9% de market share.

As operações comerciais com pessoas físicas e pessoas jurídicas totalizaram R$ 196,1 bilhões, alta de 4,9% em 12 meses. Já as operações de saneamento e infraestrutura apresentaram, no final de junho de 2015, saldo de R$ 63,3 bilhões, crescimento de 36,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Em comunicado, a Caixa informou que “adota modelos de riscos adequados às melhores práticas de mercado, o que contribui com a estabilidade dos índices de inadimplência”. Ao final do semestre, 90,8% da carteira de crédito da Caixa estava classificada nos ratings de AA-C e o índice de inadimplência acima de 90 dias foi de 2,85%. Para fazer frente ao avanço das concessões, a Caixa alterou o mix da carteira de produtos de captação, que alcançou saldo de R$ 892,7 bilhões em junho, crescimento de 18,8 % em 12 meses, o suficiente para cobrir 137,7% da carteira de crédito.

O resultado da intermediação financeira alcançou R$ 10,3 bilhões no primeiro semestre de 2015, impulsionado pelos aumentos de 56,4% e de 33,9%, respectivamente, no resultado com títulos e valores mobiliários e nas receitas de operações de crédito, e compensado pela evolução de 42,2% nas despesas de captações, quando comparadas ao primeiro semestre de 2014.

A Caixa ainda informou que “intensificou as ações voltadas para racionalização de gastos e aumento da produtividade”, o que refletiu na melhora do índice de eficiência operacional em 2,0 p.p. em 12 meses, alcançando 55,9% ao final de junho. Ao final do semestre, a Caixa obteve resultado operacional de R$ 1,4 bilhão.

Em junho, a Caixa era responsável pela gestão de R$ 1,9 trilhão de ativos, aumento de 14,2% em 12 meses, impulsionado principalmente pelos ativos próprios, que apresentaram crescimento nominal de R$ 156,1 bilhões. No primeiro semestre, a Caixa injetou R$ 363,2 bilhões na economia brasileira por meio de contratações de crédito, distribuição de benefícios sociais, investimentos em infraestrutura própria, remuneração de pessoal, destinação social das loterias, dentre outros.

A base de clientes do banco alcançou 80,8 milhões de correntistas e poupadores, alta de 6,7% em 12 meses. A carteira de pessoas físicas atingiu 78,6 milhões, e a de pessoas jurídicas, 2,2 milhões, evoluções respectivas de 6,7% e 8,3% em comparação ao primeiro semestre de 2014.

Carteira de habitação
As contratações da carteira de crédito habitacional somaram R$ 50,9 bilhões até junho de 2015, dos quais R$ 23,3 bilhões com recursos do FGTS, incluindo subsídios, e R$ 27,2 bilhões com recursos do CAIXA/SBPE, além de R$ 397,0 milhões contratados com outros recursos.
No âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, no primeiro semestre de 2015 foram contratados pela CAIXA R$ 19,2 bilhões, totalizando 171 mil unidades habitacionais, beneficiando mais de 680 mil pessoas e mantendo os níveis de atividade da construção civil.

Crédito comercial
A carteira de crédito comercial atingiu R$ 196,1 bilhões de saldo e R$ 134,7 bilhões contratados no período, valores 4,9% e 6,3% superiores aos registrados no primeiro semestre de 2014, respectivamente.

As operações com pessoas físicas atingiram saldo de R$ 100,2 bilhões, alta de 10,2% em 12 meses. O segmento PJ, no final do período, totalizou R$ 95,9 bilhões de saldo.
Entre os produtos do segmento pessoa física, destaca-se o crédito consignado com volume contratado de R$ 14,7 bilhões e saldo de R$ 55,6 bilhões, crescimento de 9,7% em 12 meses. A participação de mercado foi de 20,9%, em junho de 2015.

Romário Nicácio Administrador de Redes. Redator e co-fundador do Portal N10. Redator de sites desde 2009.
error: Conteúdo protegido, entre em contato ([email protected]) para solicitar a matéria!